Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A Frente Comum de António Costa

O Reino Unido saiu da União Europeia principalmente por causa da migração de milhares de pessoas que fogem da guerra e da miséria nos seus países. Merkel, na Alemanha, perde eleições sucessivas por causa da política que defende para os refugiados. Holland, na França, vê a extrema direita de Marie Le Pen ganhar avanço assustador nas sondagens. A Hungria levanta muros. A Turquia recebe 3 mil milhões de Euros da União Europeia para impedir a entrada dos migrantes. 

E o que propõe António Costa ? A livre circulação dos 200 milhões de Africanos e Brasileiros que falam a língua portuguesa no espaço Schengen !

Uma vez cá dentro de portas, toda esta gente passaria a poder circular por toda a União Europeia. Mas, é óbvio, que não ficariam em Portugal. Procurariam chegar aos países mais ricos como fazem agora.

Qual é a ideia ? Provocar os parceiros da União Europeia ? Arranjar pretexto para fazer uma "frente comum" com o PCP e o BE ?

António Costa é useiro e vezeiro em apunhalar pelas costas os que se atrevem a atravessar-se no seu caminho . Chegou a vez do país ?

 

 

O governo manipulou o orçamento mas os cretinos não dão por isso

Partiu da base inicial em Janeiro e não dos números que reflectem a execução em Setembro que são bem superiores aos iniciais. No primeiro caso, dá um crescimento orçamental na Educação no segundo caso, dá uma redução. Mentir, eis o que António Costa faz repetidamente. Truques de ilusionismo orçamental. Mas há quem acredite. 

orçeducação.png

 Faltam professores e funcionários. Escolas que não abrem . Milhares de professores não colocados para além dos professores despedidos nas escolas privadas . E a Fenprof ? Calada , obediente ao partido, quer lá saber de professores e alunos.

Uma coisa é apresentar um orçamento que reforça a Educação em 3,1% e a Saúde em 3,7%. Outra é apresentar o mesmo orçamento com um corte de 2,7% na Educação e um aumento de apenas 1,1% na Saúde. No primeiro caso estamos a falar de um desvio de 350 milhões e no segundo de 250 milhões. Ou seja, em duas das suas áreas-bandeira o governo enganou o país, dizendo que ia lá colocar mais 600 milhões do que realmente vai gastar.

jornalieduc.jpg

 

Este ministro da Educação só faz falta ao Nogueira

Ainda não se tinha sentado na cadeira mas como levava a encomenda bem clara tomou medidas sem ouvir a opinião do Conselho Nacional da Educação . Andou um período perdido , uns dias convicto outros dias a recuar e a desculpar-se. Mas mal o ruído assentou foi direito às boas escolas privadas para as fechar. Para compor o ramalhete e perante o silêncio cúmplice do PCP e do BE bate-se com a existência de um inicio de ano escolar atabalhoado, com escolas com falta de professores e outros profissionais .

Para que nada falte o alucinado Nogueira, quadro disciplinado do PCP, não tem vergonha em afirmar publicamente que avalia quinzenalmente o ministro . O sindicalista teve que entrar num ano sabático não mugindo nem tugindo tal a humilhação com que presenteou o agora ministro. Quanto aos milhares de professores não colocados e aos outros milhares despedidos da escola privada em associação nem palavra quanto mais manifestações.

Agora para fazer esquecer a trapalhada dos seus secretários de estado e assessores que se demitem uns por mentirem outros porque não querem seguir no caminho para o desastre, dá como contrapartida os livros que deixarão de mudar todos os anos. Um negócio à conta do estado como são todo os negócios que cobram rendas . 

Esperamos sentados que desate o nó que a ser verdade constitui um crédito . Entretanto o seu orçamento leva um corte que o governo escondeu até quando foi possível. 

Pobre Tiago .