Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

O Bloco de Esquerda tem razão

Os salários milionários dos gestores públicos são uma afronta. Os da privada também (alguns) mas com esses podemos nós bem salvo quando o estado permite elevadas rendas que todos pagamos.

Entre o vencimento do Presidente da República e os 30 000 Euros por mês do presidente da Caixa há valores intermédios que até podiam e deviam estar ligados aos resultados da empresa. Mas não, o governo, bem à sua maneira, decidiu por si não dizendo água vai aos seus parceiros nem levando a decisão ao Parlamento. Entretanto já arranjou um bode expiatório, o BCE, que supervisiona a Caixa e, como tal, remete a responsabilidade da decisão para o Banco Central Europeu.

Catarina, por uma vez tem razão e não podemos deixar de notar o sepulcral silêncio sobre o assunto do PCP. Como é um banco público para os comunistas nada mais interessa e é de dar largas ao que tanto os indigna noutros  lugares.

Á laia de explicação dizem-nos que o salário do presidente da Caixa é a meridiana ( não confundir com a média) dos vencimentos praticados na banca, o que quer dizer que há tantos vencimentos inferiores como superiores o que nos dá uma pista sobre o que ganham os banqueiros que levaram a banca à bancarrota e, que, agora, pedem dinheiro aos contribuintes depois de levarem à miséria muita gente que confiou neles.

E, pronto, o BE tem razão e como já afirmo há muito tempo a mim interessam-me as opiniões sensatas e a bem do país e muito menos as ideologias.

 

E a DBRS aguenta com a responsabilidade ?

Em Abril próximo a DBRS terá que avaliar novamente a dívida portuguesa. É verdade que a agência Canadiana tem, à custa de Portugal, uma enorme  publicidade mas, também corre o perigo de as três principais agências continuarem a manter Portugal no "lixo". E o feitiço voltar-se contra o feiticeiro .

Enquanto, pelo menos uma das agências principais não elevar a notação do País, corremos o risco de o caldo se entornar, como seja as taxas de juro crescerem acima dos 4% referidos pela DBRS. Ora, a verdade, é que já lá andamos este ano .

Aquilo que foi uma grande alavanca para a DBRS pode tornar-se um peso insuportável . Até o BCE sacode a água do capote dizendo que manterá a compra de dívida enquanto a agência mantiver o país acima de "lixo". É um passa responsabilidade que não augura nada de bom e mostra bem que o percurso da economia e das contas do estado não convencem. É uma questão de tempo se o governo continuar a governar à vista. Sem reformas estruturais , sem crescimento da economia e controlo da dívida que foi das que mais cresceu em toda a europa no último ano.

Cantemos ossanas quando uma das agências principais tirar o país do "lixo". Até lá estamos com a cabeça no cepo.