Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Sexo oral com contacto visual like a virgin

Madonna é Madonna e está tudo dito. Só ela é que tem o talento para perceber a diferença. Claro, é o contacto visual o resto todas (os) fazem. No pormenor é que está a diferença e, no caso, a diferença, entra.

É o argumento definitivo para levar os americanos a votar em Hillary. Até o Trump, não fosse aquela história do balneário, aceitava a proposta da artista que canta " Like a virgin" . Sexo oral com contacto visual like a virgin.

Se o desaparecido prémio Nobel "Dylan" não aparecer ( o nosso fugitivo não conta ) proponho que se avance com o nome da cantora. Aquela frase é todo um poema.

Cá em Portugal também temos um exemplo. Acho que foi O' neal que escreveu para uma campanha de publicidade " Boche é brom". E ainda não tínhamos Madonna. Sempre na frente os tugas, visionários, poetas e heróis, só não somos estadistas, o último estadista que tivemos foi preso e está a contas com a polícia . Mas não desesperemos porque vem aí "Carisma" , não sei se com contacto visual .

Não esquecer o debate de hoje, o contacto visual é fundamental para derrotar Trump.

 

Não creio que só nos reste rezar

Na próxima semana a agência DBRS vai rever a avaliação sobre Portugal. Não me parece que a revisão se faça em baixa pois isso teria consequências desastrosas no financiamento do país. A política faz-se de pesos e contrapesos e atirar o país para o "lixo" seria como a detonação de uma bomba.

O BCE andou a vender que queria colocar um ponto final na influência das agências de rating mas nada fez quanto a isso. Estamos nas mãos de uma só agência a única que nos mantém acima do lixo. Centeno já se deslocou ao Canadá para falar com os responsáveis da DBRS e, parece, que conseguiu algumas garantias. Com a apresentação do orçamento que acolhe as linhas vermelhas de Bruxelas estarão afastadas as previsões mais pessimistas.

No entanto, consideram que a meta para o défice de 1,6% "como muito ambiciosa, dados os ganhos optimistas para as medidas de poupança e a estimativa de crescimento de 1,5%". E, dadas estas estimativas e as actuais regras de elegibilidade do BCE, prevêem que "nos próximos trimestres regresse o ruído sobre o "rating" da DBRS". 

Continuamos a um passo do abismo mas não à distancia de um Padre Nosso.

O custo em juros do apoio do PCP e do BE

taxa de juros da dívida já esteve bem abaixo dos presentes 3,5% tendo subido com a entrada em funções da solução governativa encontrada . São mais de oito mil milhões só de encargos com os juros o correspondente a 4,3% do PIB. Para agravar o problema a dívida não desce em 2016 e em 2017. 

Como há um movimento generalizado de redução dos encargos com a dívida, também o peso médio dos juros entre os 19 países vai recuar. Se neste ano cada país enfrenta em média um custo de 2,07% do PIB, no próximo ano o peso dos juros recua para 1,94%. Ora como Portugal prevê pagar o mesmo em 2016 e em 2017 - os tais 4,3% -, então o esforço enfrentado pelos portugueses em comparação com os restantes europeus vai ficar maior. Os portugueses vão gastar mais 2,36 pontos do PIB em juros em relação à média - contra os 2,23 pontos de diferença em 2016.

A tal dívida que não é para pagar é para gerir .

 

Para quem não leu

Top Páginas 

A Educação dos nossos filhos

Onde para o Nogueira ? O ano escolar começou bem ? Não. Há escolas sem funcionários e sem professores suficientes. Há escolas fechadas pelos alunos. Ao Nogueira não interessam os alunos.

educação dos nossos filhos é coisa séria de mais para estar sujeita a estes caprichos. Já não era suposto haver problemas um mês depois da abertura do ano escolar, mas há. E há, por parte dos sindicatos, um silêncio que os devia envergonhar. Não quero esquecer este tema, porque tenho vergonha alheia. Ainda me lembro de que o verdadeiro emplastro televisivo era Mário Nogueira, que aparecia a protestar onde quer que fosse o primeiro-ministro. Alguém sabe onde ele para?