Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

É de esquerda ?

O Centeno diz que sim, a Catarina diz que não. Eu por acaso não sei porque para mim o orçamento sendo de esquerda ou de direita só seria um bom orçamento de apoiasse o crescimento da economia. E este e o anterior não fazem nada pela economia. É um orçamento de decadência. Vamos afundando mas devagar.

E porque não é de esquerda, pergunta a aguerrida Catarina ? Porque não negoceia a dívida . Reparem poderia dizer que pagar a dívida é uma atitude de esquerda mas não, ser de esquerda é obrigar os credores ( de quem precisamos todos os dias) a perdoar-nos parte da dívida. Ser de esquerda é andar de mão estendida a pedir . É por isso que tem tanto ódio aos ricos e aos menos ricos .

Já para Centeno o orçamento é de esquerda porque sim. Na verdade não diz porquê. Será porque tira a muitos para dar a poucos os que votam na esquerda? Enfim, é uma definição bem esgalhada( ele diz que o orçamento é bem definido) seja lá isso o que for. A verdade é que quem define se o orçamento é ou não de esquerda não é o seu conteúdo mas sim a ideologia ( e os apertos) de quem se pronuncia sobre ele.

O PCP resmunga ( todos sabem que este não é o nosso orçamento, diz Jerónimo) mas como não tem alternativa nenhuma ( credível) assina por baixo e apoia um orçamento pró-Bruxelas. Querem ver que com a Geringonça ainda vamos perceber o que é isso de sair da União Europeia e da Zona Euro ? Porque está visto que para Jerónimo e Catarina o orçamento só será de esquerda quando Costa travar uma guerra com Bruxelas.

É o travas, não  visse António Costa o que está a acontecer à Grécia e ao caminho que chegou a aplaudir.

 

 

Perdi o prazer de gastar dinheiro

Agora quando me alargo num bom restaurante fico a matutar no dinheiro que gastei. Lá se vai metade do prazer. É a isto que se chama insegurança face ao futuro do país ? Ou sou eu que vou para velho ?

Antigamente gastava e não se falava mais nisso. Nunca fui de gastar em carros por exemplo, talvez porque na minha profissão no pacote remuneratório incluía o uso de um carro da empresa. Por isso nunca tive uma bomba embora tivesse usufruído de bons carros. Mas chapa ganha chapa gasta foi o padrão.

Ao longo da vida fui comprando a casa onde vivo, construí uma casa na praia e um apartamento para rendimento. O resto era para o dia a dia. E não se pensava mais nisso. Mas já não é assim. E isso irrita-me e é por ter acordado a matutar no dinheiro que gastei no fim de semana. Não me faz falta, basta compensar nas próximas semanas mas acordei assim. Será por causa da instabilidade fiscal ? Onde é que o governo me vai sacar mais uns impostos ? E os anunciados são mesmo como nos são apresentados?

Recebi uma notificação para pagar uma "taxa municipal para a protecção civil", que não vem no orçamento. Quer dizer para além dos tais impostos que aumentam mas não carregam na carga fiscal, à socapa, apanhamos com estas taxinhas. Sempre que me chega um envelope das finanças ou da câmara fico fulo.

Como querem eles que a economia cresça pelo consumo interno se nos tiram o dinheiro ? Já um homem não pode dormir descansado. Qual vai ser o próximo imposto, taxa ou taxinha ? A mim tiram-me o dinheiro e a alegria. Chega, não ?