Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Até as pernas da Merkel tremem

 

Sobre o endividamento do PS, e a sua situação de eminente falência.

Sempre que não há dinheiro para lançar concursos e adjudicar obras publicas, nem para grandes contratos de fornecimentos ao Estado, as contas do PS passam muito mal.

E é do conhecimento público, que os xuxialistas, não são mãos largas nem generosos, nem entre eles, nem com dinheiros dos seus próprios bolsos.

No entanto, consta que lá pela Soeiro Pereira Gomes, em matérias de finanças, aquilo não diferem muito da IURD, no que toca às receitas da colecta do dízimo aos crentes.

Assim sendo, sugiro que aproveitem estarem de boas graças com os kamaradas do PCP, e peçam um empréstimo ao kamarada Jerónimo.

Façam-no nos mesmos termos com que o Sócrates, e os demais xuxialistas habitualmente fazem com as dívidas públicas, ou seja,a perder de vista, e sem data previsível de reembolso.

Exijam igualmente ao Jerónimo, um empréstimo sem juros, pois os kamaradas são reconhecidamente contra tais práticas agiotas usurárias, e predatórias.

Depois, futuramente, sempre que os kamaradas vos exigirem o pagamento, ao invés de pagarem, digam ao Jerónimo é que precisam de mais dinheiro.

Se ainda assim os kamaradas exigirem o pagamento, não se preocupem que também é de fácil solução: pedem ao Jerónimo um novo emprestimo, mas desta vez, com um valor um pouco maior que o anterior emprestimo. Usam depois esse novo emprestimo, para pagar o anterior, e ainda conseguem embolsar a diferença.

Mas dirão alguns de vós (poucos com toda a certeza...):
- mas assim ficamos com maís dívida!!!! 
Não se preocupem, pois a finalidade é precisamente essa.

Eu explico: antes de terem pedido ao kamarada Jerónimo, vocês tinham um grande problema por resolver, e estavam sozinhos com menino nas mãos. Mas após o Jerónimo ter emprestado o dinheiro para vocês conseguirem pagar as vossas dívidas, o vosso problema, também passou a ser dele. Passaram ambos a estar com um problema financeiro. Vcs porque têm uma dívida por pagar, e eles porque têm um devedor de quem precisam receber.

Mas, podem ainda melhorar a situação a vosso favor. Peçam-lhes cada vez mais dinheiro, e façam por aumentar o mais possível o montante total da dívida.

E novamente dirão alguns de vós (poucos com toda a certeza...):
- mas assim a dívida não irá parar de crescer e os nossos problemas aumentam!!!! 
Não se preocupem, pois também aqui, a finalidade é precisamente essa.

Eu explico: no inicio a dívida era pequena e o problema e a preocupação era só vossa. Depois a dívida quando o Jerónimo vos concedeu o empréstimo e a dívida foi sendo aumentada, o problema e as preocupações também passaram a ser repartidas com o vosso credor. 

Por fim, quando a dívida alcançar um montante brutal, em boa verdade o problema deixou de ser vosso. Agora está todo do lado do credor. E vocês agora, com alguma malícia e espertice à mistura, tão do vosso agrado, podem começar a dizer ao Jerónimo, que se ele quiser receber algum do dinheiro, vai ter que vos começar a tratar que nem uns príncipes.

Depois, daqui a uns tempitos, dizem ao Jerónimo que pensaram bem, e que o melhor para ambas as partes, é não pagarem a dívida, pois não só isso iria obrigar-vos a ter que mudar a matriz dos vossos hábitos e da vossa cultura, e coisas da cultura, são intocáveis quer para o PS quer para o PSP, como teriam também que fazer alguns sacrifícios, e não fica nada bem os partidos e os políticos andarem a exigir sacríficos uns aos outros.

Estou convicto que se seguirem correctamente todos estes passos, o Jerónimo e os kamaradas, não terão coragem de vos exigir o pagamento da dívida, nem irão apresentar queixa, às autoridades competentes.

Afinal, eles, tal como vós, também fazem parte do clube do "não pagamos".

Se nada disso funcionar, também não se preocupem. Temos sempre a mãe de todas as justificações, que nunca até hoje falhou. 

É a "bomba atómica" de todas as desculpas: basta que digam ao Jerónimo que a culpa de não pagarem, é da Sr. Merkel, e que é a ela que devem ir exigir reembolso.

E garanto-vos que o vosso problema de endividamento, morre logo ali. Limpinho, limpinho.

 

 

Por : Rui Ferreira

Santana Lopes entre Lisboa e Belém

Vai a votos em Lisboa correndo o risco de perder e assim deixar o lugar de Provedor da Santa Casa e atrasar a corrida a Belém ? Um dilema dos antigos.

As sondagens, se favoráveis,, podem dar uma ajuda e ganhar a Medina não é difícil.  Se sim, Santana Lopes também ganha na corrida a Belém quando Marcelo sair. Está, pois, entre o cheque mate e o empate .

Se é verdade que o PSD suspira por Santana Lopes que dizer de Passos Coelho ? Se Passos voltar a ser primeiro ministro pode ter Santana como adversário a Belém, é capaz de preferir Moreira da Silva em Lisboa, um dos seus leais.

Resumindo, se António Costa perder as autárquicas é porque perdeu o governo e Passos lidera as decisões dentro do PSD. E se o governo do PS perder é porque a economia fracassou, o investimento não chegou, o emprego não recuperou e as contas externas deterioraram-se.

O PCP e o BE sabem isto tudo e não desarmam em fazer a vida difícil ao PS e ao governo que não é de esquerda. Todo o momento é bom para dizer que tudo vale a pena mesmo quando o aumento do rendimento não contribui para resolver o problema central. A economia, estúpido! Os apoios sabem que não contam no momento da verdade.

Chegou a fase do branqueamento

O governo não tem culpa que o investimento não cresça, como não tem culpa que o PIB afunde e as exportações baixem, e a dívida não pare de aumentar. Nenhuma culpa mesmo que o programa de governo diga o contrário. A explicação é que a realidade não está conforme o que previam.

Branquear é o melhor que o PS sabe fazer. A Troika veio mas o governo de Sócrates nada teve a ver com a bancarrota, fica pois, já, devidamente esclarecido que vindo um novo resgate o actual governo não tem culpa nenhuma.

expressoecon.jpg