Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Só gente altamente protegida nega água aos bombeiros

O absurdo pode sempre chegar a patamares inimagináveis só possíveis neste pobre país. Proprietários negam água aos helicópteros para se reabastecerem. Numa praia fluvial os banhistas protestaram por um helio se ter abastecido de água.

Será por as suas casas não terem corrido perigo de serem consumidas pelo fogo ? E a floresta é mesmo para arder ? As respostas a estas duas perguntas mostrarão muito mais do que todos os inquéritos juntos.

O povo que se vê na Madeira e em tantos outros locais a ajudar os bombeiros é o mesmo que nega água ? Ou há motivações opostas ? Um grupo de bandidos que ataca um hélio à pedrada comete ou não um crime ? É preciso saber se esta gente se sente já tão confortável a incendiar florestas e a impedir o seu ataque, porque há muito que se desconfia que os fogos são um negócio para muita gente. E pelos vistos suficientemente protegida para impedir que os bombeiros façam o seu trabalho.

jn15.jpg

 

 

 

A Caixa sempre esteve cheia de gente insubstituível

Eu estou de acordo com uma Caixa Geral de Depósitos pública mas, após tantos desastres, cada vez menos.

Estar nove meses sem administração com plenos poderes mostra bem que a importância da Caixa para a economia não é assim tão importante. Ou então suas excelências, os potenciais administradores são mais importantes que a economia. Gente insubstituível.

Antes de tudo o governo convida e só depois é que os convidados colocam as suas exigências. Como , felizmente, ser membro da União Europeia implica cumprir regras, tudo isto se transformou numa opera bufa.

Conhecidas as exigências do BCE seria natural haver reacções mas, por enquanto, o país está à espera de saber se vamos ou não ter administração a curto prazo. Ou se suas excelências congeminam novas condições que a sua elevada sapiência, aconselham. Salários mais altos? Mais poderes ? Responsabilidade mínima ?

 

 

O PCP e o BE deixam o PS sozinho

Os números do INE são interpretados conforme dá mais jeito. Para o governo e para o PS cresce a economia  o emprego e o investimento, embora abaixo das previsões e das necessidades. Para o PCP e o BE o melhor mesmo é não se pronunciarem deixando o PS a falar sozinho.

Para o PSD e o CDS os números do INE são o que são. A economia cresce metade do ano passado, a dívida cresce para 132% do PIB, o investimento afunda, há menos empregados. E a execução do orçamento e o controlo do défice faz-se cortando despesa de investimento. E prolongam-se os prazos aos pagamentos aos fornecedores do SNS.

PCP e BE estão a banhos no que diz respeito às contas do país. A eles não lhes interessa o mal do governo que, ficou bem entendido, é um governo do PS. E vão continuar a pressionar contra a chantagem de Bruxelas mesmo, ou principalmente, que isso traga amargos de boca ao governo do PS.

capa_jornal_i_15_08_2016.jpg