Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Escolas públicas cheias alunos de fora

...uma outra mãe que não quis ser identificada está na mesma situação. Cinco opções, nenhuma colocação para a sua filha de 6 anos. Desde  os agrupamentos Filipa de Lencastre ao Rainha D. Leonor, passando pelo das Laranjeiras e Vergílio Ferreira. E os casos repetem-se.

Em 2014/15, 26% das crianças frequentavam os colégios privados. Umas por opção outras por não terem vaga na rede pública. A solução são os colégios privados em associação. Custam o mesmo ao estado e os alunos não são prejudicados. O estado investir no parque escolar é mais caro e não responde às necessidades imediatas dos alunos.

Enquanto os lugares não chegam para todos recorre-se aos esquemas, como arranjar um "encarregado de educação" que tenha casa lá no bairro da escola desejada. Alunos que mudam de encarregado de educação todos os anos ou que supostamente vivem com os avós.

Fazem uma campanha brutal a favor da escola pública. A primeira vez que uma pessoa precisa, o Estado dá esta resposta, indigna-se uma mãe.

Só no dia em que o interesse dos alunos estiver no centro das preocupações é que este problema será resolvido. Até lá vamos ter a velha guerra ideológica entre os estatistas monopolistas e a iniciativa privada. Como nos hospitais e outros sectores onde o estado nunca corresponderá cabalmente às necessidades dos cidadãos. Como se prova pelos 160 000 doentes em lista de espera para cirurgia.

Ministério da Educação induz JN a mentir

JN veio pedir desculpas por ter publicado uma mentira que lhe foi soprada por "uma fonte credível" governamental. Trata-se de acusar um juiz de parcialidade e tentar o seu afastamento dos processos que opõem o ministério às escolas privadas em associação.

Pode-se dizer que o JN não fez o trabalho de casa que é verificar se a notícia tinha ou não fundamentos. Já sabemos que a comunicação social a maior parte das vezes faz de idiota útil publicando o que lhe chega às mãos. Mas o ministério ao lançar lama sobre um juiz que não decidiu a seu favor mostra bem a que tipo de gente está o ministério entregue.

A mesma gente que deixa passar a ideia de que é avaliada periodicamente pelo Nogueira da Fenprof. Que uma secretária de estado enquanto fecha boas escolas privadas em associação faz saber que as suas filhas frequentam o elitista Colégio Alemão. Pode pagar e quer uma carreira internacional para as pequenotas.

Este tipo de comportamento tem consequências.

ministro ed.jpg