Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Hospital pede aos doentes papel higiénico

Até na austeridade se exige alguma dignidade. Pedir papel higiénico aos familiares dos doentes dá uma imagem escatológica da austeridade. Que ainda por cima não é assumida pois como se sabe o virar de página da austeridade está concluída.

Mas num assomo de grande generosidade os familiares e doentes podem usar o gel de banho e perfumes a que estão habituados para mais e melhor conforto. Nada de austeridade como se vê. 

Pagamentos em atraso aos fornecedores e às grávidas ; escolas sem dinheiro para pagar a água e a luz. Como poderia ser de outra forma se a economia não cresce metade do orçamentado ? A receita do IVA está muito aquém do esperado e com a entrada da taxa reduzida na restauração o desastre ainda vai ser maior.

E o corte na despesa de 600 milhões proposto pelo governo anterior e tanto atacado está convertido em cativações no mesmo montante. Coincidências. 

A factura das reversões vem de TGV

Os tribunais decidiram que o estado terá que indemnizar os privados no processo do TGV. 150 milhões nem menos o que abre caminho para mais facturas no caso das reversões das empresas de transportes.

O estado só porque muda o governo não pode rasgar contratos e compromissos. A factura é o custo do apoio dos partidos da extrema esquerda ao governo. E as recentes decisões dos tribunais no que diz respeito aos contratos com as escolas em associação vão no mesmo caminho. Tudo junto é uma nota preta.

Entretanto os famosos 600 milhões que tanto celeuma causaram que tinham que ser cortados na Segurança Social estão transformados nos 597 milhões agora cativados. Ninguém diz nada e o silêncio é de ouro, talvez porque em vez de corte se chame cativação.

Esfumadas as reversões nos salários e pensões o governo já fez saber que não haverá aumentos de salários em 2017. Os sindicatos nem querem ouvir falar de tal coisa, preparam-se manifestações e barulho na rua. Depois das férias com o orçamento de 2017 a austeridade por enquanto escondida rebentará nas mãos de quem vendeu o leite e o mel.

António Costa está a aprender à sua custa que palavra dada tem que ser mesmo palavra honrada.