Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Só o crescimento económico é solução

Para países como Portugal só o crescimento da economia é solução para os nossos problemas. Uma dívida tão elevada como a portuguesa só se paga com crescimento económico .  Se assim  não for for estamos a dar a razão toda aos países do norte da Europa que querem impor sanções aos países relapsos do sul.

"Eu não conheço os detalhes da situação portuguesa, mas tudo depende de saber se conseguem voltar a ter crescimento económico, porque só se pode lidar de forma eficaz com a dívida pública a um nível tão alto se a economia recuperar, como se tem visto na Irlanda." diz David Vines, economista e professor.

Mas para isso é necessário que o estado seja amigo da economia de mercado, não afugente o investimento com taxas, taxinhas e impostos. E, pior, com regulação que pretenda travar a iniciativa da sociedade civil. Este apoio parlamentar ao governo nestes nove meses já deu para perceber quanto nos custa.

E, hoje, em comunicado as associações patronais não deixaram para outros o que lhe compete a elas dizer acerca desse assunto. O estado nem sequer cumpre os acordos estabelecidos em concertação social.

Enquanto se caie não dói nada só dói ao bater no fundo.

Sem touradas o cavalo e o touro de lide extinguem-se

Nunca entrei numa arena tauromáquica. O que sei sobre o assunto é pelo que vejo na televisão ( muito pouco) e do que leio. O touro sofre com os ferros que lhe são espetados isso parece ser indesmentível. Mas muito pior do que isso é nascer, crescer e ser abatido sem ver a luz do sol como acontece aos animais que morrem nos matadouros. Sem dormir para comerem 24 horas por dia e rapidamente engordarem. Não sei o que é pior.

Em criança morei na Rua do Matadouro sei bem o que os animais sofrem. E toda a vida me perseguiu o olhar assustado e os lamentos dos animais que pressentem a morte. Morrer sem sofrimento ?

Para além dessa questão incontornável o que me preocupa é que há toda uma actividade económica à volta da tourada que desaparecerá com ela. E o cavalo e o touro de lide também .

O BE fala muito mas quando tinha a presidência de uma câmara no Ribatejo nunca avançou com a proposta para acabar com as touradas. Os votos eram mais importantes que as feridas do touro. Hipocrisia.

rouxinol.jpg

 

À machadada

Não, a machadada que aqui trago não foi na Alemanha. Refiro-me à machadada que deram no Novo Banco . O governo já anunciou que se não for vendido o banco vai ser liquidado. Mas é claro que vamos ter uma boa notícia tal como tivemos no BANIF. Há um banco que vai fazer o serviço patriótico de ficar com ele.

Agora é só deixar correr o marfim que o ex-BES vai perder valor por cada dia que passa. É essa a ideia. O governo não dá uma machadada no banco porque sim. Que diabo não somos tão burros assim. Ainda para mais com o PCP e o BE a quererem nacionalizar o banco. Não há razões válidas para abrir uma guerra na geringonça. Ficam todos a dizer o que é preciso para salvar a face enquanto se entrega o banco ao salvador.

No que refere ao Novo Banco, o Executivo informou na segunda-feira a Comissão Europeia que "não considera a possibilidade" de realizar uma nova ajuda estatal ao Novo Banco, acrescentando que, se o banco não for vendido até agosto de 2017, entra num processo ordeiro de liquidação.

Está percebido.

Já vimos este filme da Caixa no Banif

No Parlamento os partidos não se entendem. O governo não toma decisões. A antiga administração força a saída. A nova administração faz tudo para não tomar posse. O que será que se esconde na Caixa ?

A nova administração quer cinco mil milhões, Passos Coelho diz que a Caixa não precisa nem de metade. O estado não tem dinheiro mas a extrema esquerda não quer abrir mão da sua qualidade de único accionista. Abrir o capital accionista aos privados em bolsa mantendo o estado a maioria do capital. Ou conforme proposta da antiga administração converter os Coco's em capital e vender património e activos. Nada serve mas não nos dizem do que estão à espera. Como no BANIF.  

E as empresas já se queixam por não terem interlocutores , é que a vida continua para quem tem que produzir, vender e pagar salários e impostos.

No que me diz respeito estou à espera desde Setembro do ano passado. Vendi uma casa a um emigrante que quer gozar a reforma em Portugal. Traz a pensão mas nem assim a Caixa se desembrulha. Já tem a documentação toda há cinco meses para proceder à assinatura do contrato mas na Caixa a velocidade é devagar ou parado.

Temos o direito de saber o que é que a Caixa tem.