Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Já há reconhecimento da derrota do Brexit

Farage o líder do partido independente e ferozmente anti-europa  já admitiu a derrota. Foi uma óptima campanha mas perdemos, diz o politico. 52% para o " remain" 48% para o "leave". Votaram 83% dos inscritos o que é um valor muito alto para um referendo. É bom que seja assim, o último referendo sobre a UE foi há 40 anos, com esta percentagem de votantes decorrerão mais 40 anos para que a questão seja novamente colocada.

Este resultado fortalece a União Europeia, e terá importantes efeitos na opinião pública dos 28 paísesos que a compõem. Não será de ânimo leve que os anti-europa iniciem campanhas que sabem à partida perdidas. Nenhum país tem tão fortes argumentos para questionar a permanência na Europa, incluindo a sua situação geográfica.

Será agora bom que os líderes europeus regressem aos princípios democráticos e de solidariedade que cimentaram a UE. Não que os tenham abandonado mas hoje já é visível que há muita coisa que tem que mudar.

É um grande dia para a UE .

 

 

Na Caixa é o governo quem mais ordena

Depois de alguns dos responsáveis pelo que se passou na Caixa terem posto as mãos no chão e terem dado uns coices em quem vai pagar a factura o governo ordena uma auditoria desde 2000.

Há muito medo no ar e isso é tão evidente que o governo se viu obrigado a avançar com o exame às contas, não sem antes os galambas, as mortáguas e os ferros ferrugentos não tenham tentado que tudo ficasse como antes quartel general em Abrantes.

Num momento não era a verdade que defendia a reputação da Caixa era o esquecimento. Tudo porque é pública e não se podia concluir que no banco público as maroscas sejam tão sujas como nos bancos privados.

Até Sócrates veio nervosamente recordar que tudo o que se faça para destapar a verdade na Caixa é uma narrativa contra sí próprio. E avisava, olhem a lama que vai cair sobre todos nós. Não é melhor deixar tudo como está ?

O nervosismo foi demasiado notório pelo que o governa não teve margem para recuo. Corajosamente, é ele quem ordena o exame , e enquanto acelera na queda ( vejam-se as más notícias nos índices económicos) e não bate no chão, vai gritando que não dói nada...

 

O referendo prova o estrondoso sucesso da Europa

Os argumentos do leave e do remain provam o estrondoso sucesso da União Europeia . Por um lado os argumentos económicos mostram a importância de pertencer à UE por outro os argumentos nacionalistas mostram a importância ideológica de quem quer sair.

Trata-se de um caminho que se percorre pela primeira vez e os problemas que se levantam resultam disso mesmo. E o mundo olha com atenção redobrada esta obra extraordinária social, económica e política.

É nesse sentido que o referendo no Reino Unido é um sinal de força da UE. Primeiro porque é um caso raro (se houvesse muito descontentamento tinham-se multiplicado os referendos, coisa que não aconteceu); depois porque no debate sobre o Brexit ninguém conseguiu avançar com argumentos económicos a favor da saída.