Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Veto de gaveta de Marcelo apanha Costa a mentir

Marcelo que fala demais embora verdade, disse hoje que meteu a lei do governo na gaveta à espera que os accionistas do BPI se entendessem. Primeiro veto de gaveta do presidente.

Mas António Costa que está em Paris ( para ver a exposição do pintor Amadeo Sousa Cardoso ) não resistiu à sua veia trapalhona e logo veio dizer que a lei se aplica a mais instituições financeiras, o que é verdade, mas não apaga o essencial. A lei foi feita para desatar o nó no BPI e empurrar Isabel dos Santos.

“Retivemos a lei à espera que houvesse acordo”, admitiu o Presidente, comentando que esta solução é a “possível” e não a desejável.

Apesar da relação clara entre a lei e o BPI, António Costa quis desfazer a ideia de que tivesse legislado à medida de um caso. Em Paris, o primeiro-ministro reagiu à promulgação do diploma negando qualquer relação entre a nova lei e o BPI.

 

Análise ao lance do golo do Moreirense – Sporting

Desde ontem que se comenta este lance do Moreirense – Sporting com alguma leviandade, em especial os comentadores profissionais deveriam fazer uma análise mais cuidada antes de emitirem opiniões tão conclusivas. É sem dúvida um lance que deixa muitas dúvidas face à má colocação da câmara.

 

Com a frame do momento do passe, colocada pelo site do Record a partir das imagens da SportTV, representei as linhas retas dos limites do corte da relva (verde claro / verde escuro). A interceção destas retas dá-nos o Ponto de Fuga (imagem a seguir).

 

Para se verificar se o Slimani está ou não em fora-de-jogo, deve traçar-se uma reta desde o Ponto de Fuga e fazendo-a passar pelo exato local da bola. Como é possível verificar, esta reta passa um pouco à frente do Slimani, concluindo-se assim, que não está em fora-de-jogo.

Moreirense-Sporting-Golo.png

(2016.04.18 22:40) Face aos comentários efetuados a este post resolvi melhorar o modelo que construí com base numa imagem do lance e nos princípios da perspetiva. Como a 2ª linha que utilizei para determinar a posição do ponto-de-fuga baseia-se no limite do corte da relva, o qual não é muito evidente, passei a utilizar agora a linha de fundo (que é paralela à linha do fora-de-jogo) e mantive a 1ª linha que coincide com a linha da pequena área. Desta forma o ponto-de-fuga está calculado com muito mais precisão.

 

Também tive em conta a inclinação do corpo do Slimani, tendo traçado a perpendicular desde o chão e da linha do fora-de-jogo, tendo-se assim a perceção que o ombro mais à frente do Slimani não ultrapassa a linha do fora-de-jogo.

Moreirense - Sporting Análise Fora-de-jogov2.png

 

 

Uma lei feita à medida do BPI acusa o PCP

O PCP acusa o governo de fazer uma lei à medida do BPI facilitando a OPA dos espanhóis o que concorre para a concentração da actividade bancária contrária ao interesse nacional.

Mas para o PCP, esta decisão do Executivo de António Costa insere-se "na estratégia da União Europeia e do BCE de concentração bancária, numa autêntica imposição contra os interesses nacionais". É uma intervenção que "visa facilitar a OPA" do CaixaBank ao BPI, lançada esta segunda-feira, sentenciou ao Negócios fonte oficial do partido.

Os comunistas dizem que "mais uma vez estamos perante um problema na banca privada não resolvido pelos seus accionistas, com consequências no sector financeiro na globalidade". Isso torna "mais visível o facto de a propriedade privada deste instrumento fundamental para o desenvolvimento económico e social do País, que é o sector bancário, estar nas mãos de grupos privados". O PCP defende que a banca seja nacionalizada.

Não é mas parece e isso em politica é decisivo.

A idoneidade de Isabel dos Santos

António Costa convidou Isabel dos Santos a entrar no BCP como troca para a negociação com o BPI. No entanto, o BdP não reconheceu idoneidade aos dois gestores propostos pela empresária . Em retaliação Isabel dos Santos rompe o acordo no BPI. António Costa - o mesmo que convidou Isabel dos Santos - faz lei à medida para correr com a empresária do BPI. E os Catalães do BPI lançam uma OPA sobre o BPI com enorme prejuízo para Isabel dos Santos.

E agora ? A lei apontada à Angolana é para todos diz Costa que armou toda esta confusão ( muito bem organizada ) e que tenta, como é sua especialidade, sacudir a água do capote. Mas a empresária joga em inúmeros tabuleiros e Costa vai ter que perder em alguns para não arranjar uma guerra com Angola. E como nestes jogos não se joga a tostões o que Costa vai ser obrigado a abrir mão não será coisa pouca.

E como Costa é um grande estadista vão ser os contribuintes a pagar. Ainda não sabemos como mas vamos pagar com língua de palmo. Sempre que o estado se mete em negócios privados dá nisto. Mas os socialistas não resistem a serem os donos disto tudo.

 

Marcelo e Costa enxovalhados

É no que dá o estado imiscuir-se nos negócios privados. Em comunicado, foi dito aos mercados que o nó no BPI já estava desatado e o Presidente e o Primeiro Ministro deixaram que se instalasse a ideia que o acordo tinha sido obra sua . Mas agora Isabel dos Santos dá o dito por não dito e o governo tem que avançar com uma lei que muito irritará os angolanos.

Entretanto, os Catalães, accionistas do BPI já anunciaram uma OPA ao banco o que reduzirá em muito a posição de Isabel dos Santos mas, como a empresária joga em muitos tabuleiros  ao mesmo tempo, alguma coisa irá sobrar para as relações Portugal/Angola.

Marcelo e Costa têm que perceber de vez que os negócios não se compadecem com boas intenções . E o cúmulo é que as razões apontadas para o desenlace nem sequer estão directamente ligadas ao problema em cima da mesa. Ingenuamente não esperavam a cobrança da factura .

capa_jornal_i_18_04_2016.jpg