Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

É bom para as exportações

O aumento das taxas de juro do FED (USA) está a depreciar o euro e as duas moedas nunca estiveram tão próximas da paridade. É bom para as exportações europeias que se vendam no maior mercado mundial.

Ao aumentar a taxa de juro diretora, a autoridade vai aumentar o preço do dinheiro, restringindo a atividade económica — pedir dinheiro ao banco vai ficar mais caro, por exemplo. Sendo assim, os investidores vão querer saber se há mais subidas das taxas em perspetiva ao longo do próximo ano, porque isso representa muito da confiança da Fed em relação à evolução da economia norte-americana.

E, pelo que se sabe haverá mais três subidas durante 2017 mas, Trump está contra . Vamos ver como diz o ceguinho.

eurodolar-01.png

 

Desvalorizar o euro o sonho da Zona Euro

Há um efeito indirecto importante das injecções de dinheiro por parte do BCE, visando o aumento da inflação, a depreciação do euro. O euro desde o inicio do ano já se desvalorizou 5% em relação ao dólar e 8% em relação a um cabaz de moedas do 19 principais parceiros comerciais.

Há muitos analistas que apontam a paridade com o dólar como o verdadeiro objectivo de ´Mário Draghi que só se registou uma vez, em Novembro de 2002. O primeiro ministro Italiano chama-lhe "o seu sonho". Na verdade a desvalorização do euro é um bónus para os exportadores para fora da zona da moeda única, onde uma guerra competitiva muito dura se vai travar.

Depois do anúncio da operação do BCE o euro fechou a valer 1,136 dólares um câmbio que já não se verificava desde 2013. Quer dizer, a Zona Euro tem tido uma economia débil servida por uma moeda forte . É o passaporte perfeito para o desastre. ( Expresso)