Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Governo devia criar condições para não voltar a ir à falência

Miguel Sousa Tavares diz publicamente o que já muitos temem. A economia não está a crescer o suficiente apesar do bom ambiente externo . No que resta do ano o PIB vai perder gaz e em 2018 também. A dívida não desce e o défice externo aumenta à boleia das importações ( de automóveis não de maquinaria fabril) .

A despesa do Estado cresce para agradar aos funcionários públicos e pensionistas naturais votantes no PCP e do BE . Tudo igual a 2011 quando o governo de Sócrates pediu ajuda externa.

Vídeo : http://expresso.sapo.pt/politica/2017-09-11-Sousa-Tavares-Governo-devia-criar-condicoes-para-nao-voltar-a-ir-a-falencia

Vai nada, Miguel

Nem pensar. António Costa aumenta a despesa e mantém o défice abaixo dos 3% sem subir nada, muito menos os impostos. O Centeno já andou a falar aos patrões . Invistam que o governo não aumenta o IRC. Ai estava a descer ? E o défice já está abaixo dos 3% ? Prontos, vamos descer o IRS. Alteramos os escalões e a receita é a mesma. E quem é que paga mais ? Os mesmos de sempre como bem diz o Miguel. Percebem ? O vídeo dá uma ajuda.

 

Eu sou a favor da lista VIP - Miguel Sousa Tavares

"O verdadeiro escândalo é que 140 funcionários das Finanças, sem relação funcional alguma com os contribuintes em causa, tenham andado a consultar os seus processos."

É justamente, porque - e isto, sim, é que é intolerável - qualquer funcionário das finanças pode aceder aos dados de qualquer contribuinte ( mas só os dados de alguns é que despertam interesse e podem até ter valor comercial no mercado do jornalismo de sarjeta) que, se não existe devia existir a tal lista VIP. A expressão é infeliz, mas a finalidade é clara : garantir que não existem contribuintes que, por serem "mediáticos", perdem o direito ao sigilo fiscal. Eu sou a favor da "lista VIP".

Sob a capa da transparência , defende-se abertamente a violação do sigilo fiscal de quem tenha o azar de ser classificado como figura pública. Passo a passo a "democracia de café" triunfa sobre o Estado de direito. A erosão progressiva das liberdades individuais concretas caminha a par da própria decomposição da democracia.

PS : Expresso - MST

O que temos de levar a sério é a defesa das sociedades livres em que vivemos

De acordo com Miguel Sousa Tavares : O que temos de levar a sério é a complacência do mundo muçulmano para com aqueles que invocam a sua fé e a sua doutrina para espalhar o terror e minar os fundamentos das sociedades livres em que vivemos" - excerto da sua crónica da edição de ontem do Expresso.

Mas desemprego de quem? Onde é que na Europa alguma vez o terrorismo foi praticado por pobres ou por desempregados? Os terroristas europeus contaram nas suas fileiras com aristocratas, militares, jornalistas, padres, artistas, estudantes, intelectuais, médicos...

Entretanto, na Nigéria, os terroristas muçulmanos matam crianças, mulheres e velhos. Todos pobres. Deixemo-nos de complacências que não são mais que uma imensa cobardia perante a barbárie.

Há margem para acomodar eventual chumbo do TC

Miguel Sousa Tavares : «Sob qualquer ponto de vista, é uma óptima notícia. Não há volta a dar. Um ponto percentual abaixo do que estava previsto é uma óptima notícia que terá repercussões neste ano orçamental.» Miguel Sousa Tavares, hoje, no Jornal da Noite

E pode acomodar um eventual chumbo do tribunal Constitucional. A vida do governo está muito facilitada em 2014 graças a um deficit de 4,9% em 2013 e a um saldo positivo de 2% do PIB nas contas externas.