Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

A farsa orçamental - o BE não sabia e o PCP ?

BE não sabia depois de andar ( como anda agora) a negociar o orçamento com o governo. E foi logo pela voz da economista da BE a quem são atribuídas as competências para negociar na área orçamental .

É claro que sabia das cativações, afinal para se aumentarem os salários e as pensões ( individualmente muito poucochinho ) havia que encontrar a contrapartida dos milhões . E ainda havia a redução para as 35 horas e a baixa do IVA na restauração. Claro que sabia que era preciso cortar na despesa virtuosa na Saúde, na Educação, na Administração Interna.

Se o crescimento do PIB é poucochinho, não há mais receita, só o fazer de conta orçamental. Cortar nos salários e pensões é visível, mas cortar nos serviços e no investimento é uma questão de fé. Não vai acontecer nada.

Infelizmente aconteceu e agora percebemos porque as instituições financeiras, cá de dentro e lá de fora, repetem os avisos, não melhoram as notações, continuamos a depender do fio ténue que nos mantém ligados à máquina da DBRS . A agência mais pequena de todas já avisou que se fosse só pelos números Portugal já estaria no "lixo", sem acesso ao "quantative easing", as taxas de juro a trepar e a dívida a crescer. Enfim, com novo resgate à vista.

Não, o Bloco de Esquerda não foi enganado, surpreendido. O Bloco de Esquerda foi cúmplice, ator principal de uma farsa fácil de contar: apresentar um Orçamento bonito, para toda a gente aplaudir, e no silêncio, para ver se ninguém nota até porque há reposição de rendimentos, cortar nos serviços públicos, deixar o investimento público no mais baixo nível desde que há registos, austeridade.

É que o Orçamento do Estado que o Bloco de Esquerda aprovou previa, no seu articulado, num artigo que o Bloco também votou a favor, o maior volume de cativações previstas desde 2004. E o que é que pode esperar-se de um Orçamento com tão expressivo volume de cativações? Pode esperar-se, claro, aquilo que veio a suceder, e que era evidente: o maior volume de cativações efetivas de sempre, cortes, de quase mil milhões de euros.

 

Chegou ao fim a grande mentira que a austeridade acabou

Mariana Mortágua : "O orçamento executado não é o orçamento que aprovamos" . O irónico disto tudo é que foi o BE, supostamente enganado, que gritou que o rei vai nu. Centeno foi além da tróika ( PS/PCP/BE ).

"Demorou, e aconteceu da pior forma, mas o país acordou finalmente para a grande mentira de que a austeridade tinha acabado. E agora? Agora, o logro das alternativas terminou. Agora, ficou claro que, sem reformar o Estado, não se pode fugir à dependência em Bruxelas e à contenção orçamental. Ou se corta salários e pensões, ou se camufla o problema esmagando os serviços públicos. E, rejeitando a primeira, será essa degradação do Estado o preço que o BE e o PCP terão de pagar para manter a geringonça, já no próximo orçamento de estado. À vista de todos e sem desculpas."

Algures a banhos mas ao lado das vítimas

Procuram-se :

Aviso urgente às polícias do mundo

19 Junho, 2017

Desapareceram de Portugal, desligando os respectivos telemóveis, as seguintes pessoas:

Jerónimo de Sousa, há muito, muito tempo foi metalúrgico. Levou as últimas décadas a anunciar catástrofes na vida do povo. Agora que aconteceu uma, ele desapareceu. Teme-se que algum grupo o tenha sequestrado e embarcado para a Venezuela, onde poderá experimentar as maravilhas do socialismo.

Catarina Martins, outrora palhaça agora membro informal do Governo. Costuma falar nas tvs de manhã, à tarde e à noite. Agora foge dos microfones. Dizem algumas fontes que está a preparar um número de funambulismo para recentrar o país nos assuntos que importam.

Manas Mortágua, chegaram as duas e desapareceram as duas. Teme-se que no prolongamento de uma mania familiar andem a banhos, em zonas frescas e bem fornecidas de bancos.

Heloísa dos Verdes, se encontrarem uma mulher que de dois em dois minutos diz num tom irreproduzível “Ó senhor primeiro-ministro!!!!!!! é ela. Não lhe digam nada. Deve estar em transe. Chamem o 112.

 

Mariana, tudo, tudo errado não está, mas está quase tudo

A opinião dos partidos sobre o PEC e o Programa de Reformas :  O PE não será votado esta sexta-feira. Talvez seja essa a explicação para o ataque cerrado que os parceiros da geringonça fizeram aos documentos apresentados pelo Governo. O Bloco de Esquerda falou em "poupança forçada", que levará o Estado a ter "um lucro de 5%" até 2031. Dinheiro esse "utilizado para pagar juros à custa de investimento público". "Está tudo errado", concluiu Mariana Mortágua. É estranho não terem visto a mesma estratégia no Orçamento de Estado para este ano…

Também o PCP, no mesmo tom, atacou a “política orçamental enfiada no espartilho das imposições europeias”, o que impossibilita, segundo o deputado Paulo Sá, melhorias na vida dos trabalhadores, corte nos impostos, a recuperação dos serviços públicos e do sector produtivo. “Como se enfia o Rossio na Rua da Betesga?”, foi a pergunta que deixou.

Maria Luís Albuquerque criticou o facto de o Governo "não apresentar uma única reforma estrutural" e de o crescimento previsto ser "muito curto para o que o país precisava de alcançar”.

Pedro Mota Soares acusou o PS de liderar o "Governo menos reformista e mais situacionista da União Europeia". O deputado do CDS deixou ainda um aviso: "Não nos resignamos com o crescimento poucochinho da economia e com a revisão em baixa do futuro de Portugal".

 

O PS vai de vitória em vitória até ao colapso final . Quando e onde já vimos isto ?

 

Mariana Mortágua a entalar o governo

O governo prepara-se para pagar 90% dos custos no Novo Banco em troca de 20% no capital. Sem participar na gestão .

E é precisamente aqui, diz Mortágua, “que entra a garantia pública que o Governo assegurou que nunca existiria”. Como? “O Lone Star tem 75% do Novo Banco mas só assumirá perdas até aos mil milhões que ele próprio injetou. O Estado fica com 25%, mas pode ter de assumir perdas até 3,89 mil milhões“. Feitas as contas, e na pior das hipóteses, “o Lone Star gasta mil milhões para ficar com um banco limpo e o Estado paga 7,79 mil milhões para ficar sem banco nenhum”.

Entre o que já foi pago e a garantia pública agora assumida, o Estado assumirá até 90% das perdas com o Novo Banco. Por que deve então o Estado, em nome de 10% das perdas potenciais, entregar de borla um banco onde já enterrou tanto dinheiro?”, questiona Mortágua.

Perante este cenário, o Bloco de Esquerda defende que “face a tudo o que já foi sacrificado, vale a pena assumir o custo da injeção imediata de capital no Novo Banco” — ou seja, o banco deveria ser nacionalizado.

Palavra dada palavra honrada não é António Costa ? Nenhuma garantia do Estado nem directa nem indirecta.

marianamortagua2.jpg

 

Mas os juros e a dívida sobem

economia europeia está a crescer o que ajuda as nossas exportações e com elas a nossa economia . Mas os juros de referência a dez anos não deixam de crescer . É uma bomba ao retardador . Quem ouve a Mariana Mortágua dizer que Portugal dá mais lucro (sic) que a Alemanha não compreende. Mas eles continuam a subir ?

Os juros da dívida portuguesa negociados no mercado secundário mantêm a tendência altista registada já no fecho dos mercados desta quinta-feira. A dez anos, as taxas de juros exigidas pelos investidores para trocarem dívida entre si crescem 1,5 pontos base para 4,210%.
Por outro lado, os juros da Alemanha no mercado secundário registam a tendência oposta, descendo 0,5 pontos base para 0,427% a dez anos.

défice ficou em 2,1% com medidas extraordinárias que não se repetem mas a dívida continua a crescer . O governo anterior baixou o défice de 11% para perto de 3% . Facto. E o governo que nos levou à bancarrota subiu a dívida de 90% do PIB para 120% . ( Os 78 mil milhões da troika foram pedidos pelo primeiro ministro que pediu a ajuda externa. Sócrates.)

E enquanto o défice não for resultado de medidas estruturais e a  dívida não descer os juros não baixam. Deixem-se de narrativas...

Portugal dá mais lucro que a Alemanha

A Mariana Mortágua depois daquela de querer ir buscar o dinheiro onde ele está, avariou . Então se Portugal tem lucro porque nos pede a nós contribuintes cada vez mais impostos ? E não paga a fornecedores ? E não baixa a dívida ? E não convence os credores a baixar as taxas de juro ?

Se é como a jovem deputada diz não é melhor o estado  começar a reduzir impostos e devolvê-los aos contribuintes ? Sei lá, talvez em forma de dividendos.

Jaime Gama alerta para uma “ilusão muito grande” em relação à economia portuguesa. Em entrevista à Antena 1, o antigo presidente da Assembleia da República diz que é “essencial” reflectir sobre o problema da dívida. E deixa a pergunta: “o que acontecerá quando o Banco Central Europeu deixar de comprar dívida?”. Mau , lá se vão os dividendos...

mortagua.jpg

 

.

 

A extrema esquerda anda a fazer a cama a Centeno

Centeno é demasiado liberal para os camaradas, até foi além da troika, perdão, além do défice que, segundo Mariana Mortágua, devia servir para relançar o investimento .

Além disso cumpre demasiado escrupolosamente as regras europeias, não é flor que se cheire no campo radical . Galamba que pertence à ala radical do PS ( entrou para deputado na quota da ex-namorada do ex -primeiro ministro ) bem como outros ajudam à festa da extrema esquerda.

Mas ainda não chegou a hora ,os juros ainda estão demasiado altos, demitir Centeno pode ser um desastre. Lá para a Primavera .

Eles querem que Centeno saia. E como sabem que Costa ainda não pode prescindir do "mágico do défice" – elogiado lá fora –, apostam no desgaste do ministro. A história da Caixa, envolvendo Centeno e Marcelo, anima a conspiração. Que está em curso e tem como alvo o ministro das Finanças.

Apanhado na rede, o deputado socialista diz que falou a título pessoal, não como porta-voz do partido do Governo. Ou seja, coabitam em Galamba dois lados, tal e qual como na geringonça – que elogia Centeno pelo défice ao mesmo tempo que o critica pelo mesmo défice. Sim, sabemos que Mariana Mortágua só quer fazer bem a quem mais precisa e, assim, há que distribuir antes de amealhar para pagar as dívidas. Perdendo-se credibilidade junto de quem detém e gere a nossa dívida.

Não, não é Marcelo, é Centeno .

Socialismos à portuguesa curta

A avó Mimi apreciou  o esforço do governo quando a aumentaram Euros 1,97 por mês em 2016 e até que a tenham reduzido em Euros 16,71 em  2017 para garantir que as contas públicas do 1º semestre aparentem um excelente aspecto pelo menos até às autárquicas. Mas esta alteração de agora faz muita diferença aos que como a avó Mimi têm os magros euros contados.

Se em cima desta redução somarmos os aumentos da electricidade, gás,transportes, leite, pão e telecomunicações, a que não conseguem fugir, então percebe-se que são os mais pobres que mais vão sofrer .

O Galamba e a Mariana estão confortáveis ? É esta a política nova ? É isto que temos que calar sob pena de sermos reaccionários ?

Aplaudimos as migalhas de 2016 e calamos os roubos de 2017 ? É isto a "política patriótica e de esquerda ? Até o Jerónimo de Sousa já protestou tão óbvio é o assalto . Onde está a indignação nas ruas ? É esta a estabilidade ? Sofrer e calar é a solução ? Sair do Euro, já ? Já vimos isto vezes de mais e o que vem a seguir também .

Não, obrigado !

PS : com Luis Duque - expresso

Mariana Mortágua a " big sister" comunista

Como boa comunista a deputada Mariana Mortágua acha que o estado pode e deve intrometer-se na vida das pessoas. É para quebrar quando e como quiser o sigilo bancário ? Nada mais fácil, " quem não deve não teme ".

Com este argumento, um dia destes temos a polícia, qual PIDE, a entrar pela porta dentro a qualquer hora e sob qualquer pretexto.. Afinal quem "não deve não teme", é um fartar vilanagem. O Salazar dizia mais ou menos o mesmo. "Tudo pela nação nada contra a nação" e vá de amordaçar toda uma nação negando os direitos individuais. Como os cidadãos, os patriotas, não tinham que recear...

É assim que começam as ditaduras. À primeira cedência ninguém reage ( não me toca a mim) até que um dia nos batem à porta e descobrimos, incrédulos, que mesmo não devendo temos tudo a temer.

Até o PCP não quer ver as suas contas bancárias devassadas...