Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Discutir a vacinação

Depois do tratamento da água e a sua distribuição e o saneamento básico, a vacinação é o que mais concorre para a enorme redução da mortalidade e, consequentemente, para a maior esperança de vida à nascença .( Não deixe de ler uma das maiores autoridades mundiais no assunto)

O meu pai ( que teve sete filhos um dos quais morreu com uma meningite) dizia que na minha geração ( 1946) as crianças no verão "morriam como tordos" . Não havia água canalizada, nem sanitários e muito menos vacinas. Os antibióticos que eram recentes ainda não tinham chegado a Portugal. Faltavam no campo de batalha onde os feridos morriam com disenteria e infecções .

Lembro-me que a dor de garganta era tratada com bismuto o mesmo bismuto com que trataram D.José, rei de Portugal, da sua sífilis e com isso o levaram à loucura. Levei injecções de clorofenicol que ataca a parte branca do sangue e hoje nem na medicina animal é utilizada, com excepção, salvo erro, em ambiente hospitalar, na febre tifóide .

Morrem milhões de crianças em África com as doenças que combatemos e vencemos com vacinas .

Mas também é verdade que há quarenta anos, de férias no Algarve, o meu filho então com dois ou três anos, contraiu papeira. Foi um surto que levou muitos pais a vacinar os filhos. O nosso pediatra disse-nos para não o fazermos. O mesmo com a varicela também no Algarve.

Mas já nessa altura havia alguns pais que não queriam vacinar os filhos. Nunca percebi como é que se lida com essa responsabilidade.

vacinas-dados.jpg