Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BandaLarga

as autoestradas da informação

BandaLarga

as autoestradas da informação

Caso Sócrates se salve o amigo está tramado

Se o Tribunal aceitar a tese de Sócrates que o dinheiro não é dele então as suspeitas cairão todas sobre Carlos Santos Silva . E este é tão amigo que além dos empréstimos não se importará de arcar com todas as responsabilidades inclusivé ir parar à cadeia ?

Se as contas bancárias forem mesmo de Sócrates, percebe-se que delas tenham saído os pagamentos de férias que ele fez com namoradas em sítios luxuosos.

Mas se o dinheiro for de Carlos Santos Silva, já se percebe menos bem por que razão serviu para pagar essas extravagâncias. 

E a que título é que Carlos Santos Silva recebeu milionárias quantias se nada o ligava a esses negócios e não estava em posição de os facilitar a não ser por ser amigo do ex primeiro ministro ?

Poderia continuar a dar exemplos, mas estes chegam para mostrar que, se o dinheiro for de Sócrates, tudo faz sentido; mas se for de Santos Silva, nada se compreende.

Cavaco Silva : o PEC lV já não resolveria nada

Estava de facto em causa o pagamento de salários e pensões . A Grécia e a Irlanda já tinham pedido a ajuda externa mas Sócrates prosseguia uma política errada .

Cavaco Silva admitiu que, “mesmo que o PEC IV fosse aprovado já não teríamos conseguido evitar a ajuda externa”. O ex-Presidente admitiu que a situação a que Portugal chegou — “o que estava em cofre era reduzidíssimo” — fazia com que o país não tivesse “recursos para satisfazer as suas necessidades” e que “podia, de facto, estar em causa o pagamento de salários e pensões”.

O resgate a Portugal “foi o resultado de políticas desenvolvidas ao longo do tempo, em particular desde 2008, num contexto internacional muito complexo”. Políticas que “geraram um grande desequilíbrio das contas externas e nacionais na ordem de 10% do produto, que conduziram a situação de emergência nacional. Nem Estado nem empresas conseguiam contrair empréstimos no exterior”, sublinhou o antigo Chefe de Estado.

Na PT houve um assalto ao poder não foi só ao dinheiro

Para quem quis ver o que se passou na PT foi sempre claramente um processo de assalto ao poder. Hoje já é mais que evidente . A influência que Sócrates teve na OPA da SONAE, na compra e venda da VIVO e na posterior compra da OI é indiscutível.

Perderam-se 10 mil milhões e já durante esse processo milhões escorriam para as contas de generoso amigo do ex-primeiro ministro. Ouvir a gravação do anúncio ao país da extraordinário negócio é uma dor de alma. No negócio teria ganho a PT e o país como garantia Sócrates.

Mas a influência nefasta de Sócrates na PT viria a revelar-se mais tarde, quando condicionou a venda da Vivo à manutenção da actividade da empresa no Brasil, e em parceria com Lula entregou a grande empresa portuguesa nos braços do telegangue da Oi. Não é por acaso que na Lava Jato, há accionistas de referência da Oi envolvidos com a justiça brasileira. Foi a estes senhores de duvidosa credibilidade que a PT se entregou. 

Já antes da reprovação,  em assembleia-geral,  da OPA,  a 2 de Março, para o qual foi determinante o voto e a acção da Caixa Geral de Depósitos , o homem que chefiava o governo com o conforto de uma maioria absoluta no Parlamento  beneficiava de generosas transferências do Grupo Espírito Santo. 

Processo do sangue é uma ramificação do processo que envolve Sócrates

processo principal demora tempo, pois demora, porque ao longo da investigação se vão descobrindo novas ramificações que dão origem a novos processos.

É o caso do processo do Plasma que também é filho do processo que envolve Sócrates. Lá estão os amigos, os negócios, as ilicitudes, os milhões. Tudo o que está presente e próximo da actividade de Sócrates enquanto Primeiro Ministro.

É pouco crível que a demora se deva a estratégia dos investigadores. Pelo contrário, o que se verifica é que os caminhos são muitos e demoram tempo a percorrer . E vai-se percebendo a pressa dos que pressionam para que a investigação se fique pelo poucochinho . Há muita gente inquieta .

Já juntam Sócrates a Lula no mesmo título

sol-2016-12-03-4fc82b.jpg

 A PT foi ao Brasil comprar a VIVO por uns biliões em concorrência com a TELEFÓNICA espanhola que, maior ( 4 a 5 vezes maior) e mais rica, não foi em fitas e não deu aquele monte de massa. Desistiu e deixou para a PT o negócio que esta fez contra tudo e contra todos. Passados uns tempos, vendeu a VIVO que era uma empresa sólida para comprar a OI, que era uma empresa cheia de dívida que, curiosamente, pertencia a uns amigos de Lula. Resultado ? Ficamos sem a PT e sem a VIVO e andamos a ver se recebemos algum da OI.

Confuso ? Olhe que se pelo meio houver umas "luvas" a coisa até se percebe embora não engane ninguém. E os primeiros ministros que na altura do negócio estavam em funções , cá e lá no Brasil, começam a aparecer juntos nas capas dos jornais. Sinais do tempo.

Quanto à CAIXA, é nossa, que havemos de fazer ?

Livro de Sócrates não vende

Não há dinheiro dos amigos, a generosidade acabou . A narrativa para o dinheiro aparecer não cola . Empréstimo ?

O carisma está pelas horas da morte, uma tortura mesmo . A compra de livros a esmo não pode repetir-se dá (deu) nas vistas .Como é que Sócrates cheio de carisma vai explicar o falhanço é que vai ser giro de ver. Aposto que a culpa é do Juiz Carlos Alexandre ( sem ironia)

Pelos dados da GFK, “O Dom Profano” vendeu, nas primeiras três semanas de comercialização, 583 exemplares (pouco mais do que um décimo da obra anterior). Nas mesmas primeiras três semanas, o livro de estreia de Sócrates chegou ao 5º lugar do top de vendas; “O Dom Profano” ainda não conseguiu melhor do que o 58º lugar.

Recorde-se que as vendas de “A Confiança no Mundo” estão sob investigação na Operação Marquês. Segundo os indícios recolhidos pelas autoridades, Carlos Santos Silva, o amigo e financiador de Sócrates, terá canalizado milhares de euros para a compra em massa daquele livro, para garantir que chegaria às tabelas de vendas.

don profano.jpg

 

Ao par é mais barato

Há entre o PS e a Justiça uma espécie de paixão. Não conseguem viver um sem o outro .

Já agora metam também o "piloto" e os comandos . Escolham com critério . Apagar escutas e rasgar processos ou abrir a Assembleia da República a quem acabou de sair da prisão também provaram . E o PCP e o BE não são necessários para fazer a lei ? Ou votam todos a favor incluindo PSD e CDS ? É um fartar.

cmsoc.png

 

Pode comprar-se só um exemplar do livro de Sócrates ?

Parece que não. O José Diogo Quintela escreve no CM que foi à livraria e a empregada ficou muito pouco feliz com a compra de um só exemplar. Já tinha as embalagens preparadas de seis exemplares e de doze exemplares para vender a cada cliente.

Diz o José Diogo que ainda não leu o livro mas esta é das poucas circunstâncias em que se pode criticar um livro sem o ter lido porque, bem vistas as coisas, o livro também não foi escrito por quem diz que o escreveu .

Para além disso o livro só não diz, explicitamente, que o "carismático" de que fala o livro  nasceu ali para os lados da Covilhã , de resto cola na perfeição . O que também cola mas não na perfeição são as citações de autores famosos que escreveram sobre o tema. Aliás, o livro tem 170 páginas com letra gorda e espaçosa aquilo bem exprimido dá aí umas 100 páginas e grande parte do que é escrito pode encontrar-se na Wikipédia . Investigação.

Sócrates quer fazer passar a ideia que o "carisma" é uma graça divina de que ele está ungido mas, no caso dele, só pode ser nas mãos.

O blogger de Sócrates e o assessor de Fernando Medina

Agora há indícios que os amigos de Sócrates também pagaram ao "Abrantes" blogger conhecido pela sua generosa defesa do ex-PM . E não querem ver - cruzes canhoto - que o filho do blogger é assessor do  Presidente da Câmara de Lisboa ? É um azar do catano, levanta-se uma pedra e lá está um primo, um tio, um amigo, um filho de um apoiante pago. Porra é demais, convenhamos.

"Foi José Sócrates que recomendou António Peixoto para assessor político? Ou foi o senhor que recomendou António Peixoto para blogger?", questiona o líder do PSD Lisboa que quer também saber se "as qualidades evidenciadas por António Peixoto, enquanto adulador, foram tidos em conta para a sua contratação".

Quanto a Sócrates é o que se vê, por onde passa deixa rasto

capa_jornal_sol_22_10_2016.jpg