as autoestradas da informação

01
Ago 15

António José Seguro foi despedido por ganhar "por poucochinho". Édson Athayde está quase no desemprego porque a campanha está a correr mal. O próximo será um António, embora ainda não se saiba qual.

É que há sempre um responsável mas nunca é o Costa. Esteve com Sócrates nos governos que atiraram o país para a bancarrota, mas os culpados não estão no PS.

O cartaz ( de Édson que António Costa não gosta) não é só propaganda, o que já seria irónico. É o PS.  Um cartaz que tenta esconder um passado e oferecer um futuro radioso. Mas não é possível apagar o passado. O PS e António Costa  teriam andado bem melhor se tivessem resistido à tentação.

O novo cartaz mostra uma jovem a tentar esconder com uma cortina um céu carregado de nuvens negras ao mesmo tempo que abre para um sol radioso em fundo de céu azul .

Parece inspirado na melhor tradição da propaganda cultural maoísta ou no "realismo socialista" da era soviética (Luis Marques - Expresso)

cartaz ps.jpg

 

 

publicado por Luis Moreira às 17:46

Há poucas diferenças entre os programas apresentados pelo PS e pela coligação. Mas há algumas diferenças bem importantes. No ensino a diferença é essencial . A coligação defende a liberdade de escolha pelas famílias, maior autonomia, mais apoio financeiro às famílias que escolham escolas independentes e colégios privados.

...a criação de escolas independentes. Este modelo permite que a gestão das escolas seja feita directamente por professores ou consórcios que integrem encarregados de educação, municípios ou IPSS. A sua implementação seria feita “com base em concursos públicos e mediante a celebração de contratos-programa”, segundo o programa eleitoral.

O programa advoga uma “efectiva liberdade na escolha do projecto educativo” por partes das famílias, uma expressão sublinhada várias vezes ao longo do documento. Nesse sentido, PSD e CDS são favoráveis ao “alargamento da elegibilidade dos contratos simples de apoio à família” a mais escolas e agregados familiares. Este tipo de contratos prevê um financiamento directo do Estado às famílias que queiram colocar os seus filhos numa escola do sector privado ou cooperativo, ainda que a verba seja transferida  para os colégios - e retirada, caso os estudantes regressem ao sistema público.

Não tira nada a ninguém, não prejudica o orçamento, é só o exercício de um direito - a liberdade de escolha. Os privados podem ter lucro? Olha que bom. Bem melhor que os prejuízos da escola pública. ( mau ensino, elevado grau de abandonos )

publicado por Luis Moreira às 00:43

Quem aterra na Portela está a 1,40 Euros ( o preço do bilhete do Metro) e a 10 minutos do centro da cidade. Uma mais valia inquestionável para o país e para a região de Lisboa.

E já estão todos de acordo. Governo, Força Aérea, câmaras de Lisboa e do Montijo e ANA.

“A nossa intenção é assinar o memorando com todas as partes envolvidas”, ou seja, os ministérios da Defesa e da economia, a Força Aérea Portuguesa (FAP), as câmaras de Lisboa e do Montijo e a ANA – Aeroportos de Portugal, disse aos jornalistas, em Beja, o secretário de Estado das Infra-estruturas, Transportes e Comunicações, Sérgio Silva Monteiro.

“A partir daí, serão desenvolvidas as acções no acordo entre a ANA e a FAP para que a utilização da Base Área do Montijo possa também ser civil” e feitos “todos os investimentos necessários para termos Portela mais Montijo para durar 50 anos”.

Com um bocado de sorte não teremos "festa aérea" com os custos da "festa escolar". A ANA passou para as mãos de privados e o que o país não conseguiu resolver em dezenas de anos, resolveu a ANA em menos de dois anos. Aeroporto de Beja e Portela + Montijo.

ana.jpg

 

publicado por Luis Moreira às 00:11

31
Jul 15

O triângulo aeronáutico do Alentejo com os vértices em Évora, Sines e Beja deu hoje mais um passo na sua consolidação. A licença de ocupação para a construção e a exploração da unidade foi hoje assinada, no aeroporto de Beja, entre a empresa ANA – Aeroportos de Portugal, que gere a infraestrutura aeronáutica alentejana, e a AeroNeo, que tem sede em Portugal e é participada pela suíça GreenParts Holding.

“A AeroNeo, promovendo o seu conceito de valorização de ativos aeronáuticos e juntando numa única plataforma de excelência as atividades de manutenção, desmantelamento, gestão de peças e formação aeromecânica, ambiciona ser um ator principal na consolidação do ´cluster` aeronáutico” em formação no Alentejo” e “no fecho do triângulo industrial aeronáutico Beja-Évora-Sevilha”, disse.

O objetivo da unidade “é a revalorização de componentes aeronáuticos extraídos em aviões em fim de vida”, através de um processo que “parece muito mais uma clínica do que uma indústria de sucata”, explicou Dominique Verhaegen.

Num primeiro momento, a AeroNeo prevê transferir as operações pesadas para Sines, “onde já há um embrião de indústria de reciclagem”, disse, referindo, a título de exemplo, que as 16 toneladas de alumínio que serão extraídas de um Airbus 319 irão ser tratadas em Sines.

O aeroporto de Beja "continua a ter transporte de passageiros, mas não é um transporte regular de passageiros", o qual "vai chegar um dia", admitiu, estimando que a conclusão da A26 e o desenvolvimento do turismo em Troia "poderá criar fluxos" de turistas "mais permanentes" para o Alentejo.

É disto que Portugal precisa, minha gente. Investimento, transferência de tecnologia, criação de emprego

desmantelamento.jpg

 

publicado por Luis Moreira às 18:30

Descentralizar é aproximar os centros de decisão dos problemas. A proximidade é um poderoso instrumento de gestão. É um dos princípios basilares da moderna gestão das organizações. Mas claro, tira poder aos que centralmente e à distancia dominam os diversos centros de decisão intermédios.

O governo avançou com a municipalização das escolas, envolvendo os poderes locais na sua gestão. Proximidade, vivência do ambiente escolar e social, tudo argumentos a que a FENPROF deita mão para justificar os maus resultados escolares mas que repudia quando são implementados ."

Os contratos têm por objecto a delegação de competências do Ministério da Educação e Ciência nas áreas de políticas educativas, administração educativa, gestão e desenvolvimento do currículo, organização pedagógica e administrativa, gestão de recursos e relação escola/comunidade.

Esta municipalização de competências começa com as autarquias de Águeda, Amadora, Batalha, Cascais, Crato, Maia, Matosinhos, Mealhada, Óbidos, Oeiras, Oliveira de Azeméis, Oliveira do Bairro, Sousel, Vila Nova de Famalicão e Vila de Rei.

Um embuste diz o alucinado Mário Nogueira a ver as suas vítimas fugirem-lhe entre os dedos.

publicado por Luis Moreira às 12:42

30
Jul 15

Levava um dia para chegar de Castelo Branco a Aveiro. Gozava as férias grandes entre os canais da Ria e os areais das várias praias. Tempo de raros turistas mas muitos moliceiros a serem empurrados à força de braço. Pau comprido que assentava no fundo da Ria, o homem corria ao longo do barco empurrando o pau contra o ombro. Barcos carregados de sal, de moliço e de melões.

Trocado o cajado pelo motor, a cor escura da madeira pelas cores berrantes, o marinheiro pelo interprete ( que me pareceu serem jovens estudantes da reputada Universidade de Aveiro) e o sal pelos turistas, a Ria é um regalo para quem visita a cidade. Barcos num rodopio ria abaixo ria acima . Pejados de turistas.

Fiquei deslumbrado embora já me tivessem dito que a cidade se tinha transformado num ícone turístico . E não senti ponta de nostalgia. Gosto da cidade assim, cheia de gente. Lembrei-me, isso sim, de ouvir a rádio marítima, na madrugada, as conversas muitas vezes angustiadas de quem estava em terra com os barcos que navegavam ao largo. 

moliceiro.jpg

 

 

publicado por Luis Moreira às 23:32

Já estivemos com o desemprego em 17,4% agora estamos em 12,4%. Junho está igual a Maio, os meses fortes de turismo vão fazer baixar o desemprego ainda mais.

A estimativa para a taxa de desemprego referente a Junho mostra uma estabilização da taxa face ao valor de Maio. O INE reviu em baixa de 13,2% para 12,4% a taxa de desemprego. Isto significa que, afinal entre Abril e Maio, a taxa desemprego baixou de 12,8% para 12,4%. Os números provisórios apontavam para um aumento (de 12,8% para 13,2%).

Entre a taxa de desemprego provisória e a definitiva o INE recolheu mais informação que levou a uma descida da taxa. O instituto estatístico detectou mais 50,7 mil empergados e menos 41,7 mil desempregados.

A tendência é de baixa sem qualquer dúvida .

publicado por Luis Moreira às 12:42

Há mais de 40 anos que o aeroporto de Beja começou a ser construído. O meu pai foi o director das obras representando o então Ministério das Obras Públicas. Depois de os Alemães terem abandonado aquela infra-estrutura e apesar do muito dinheiro lá gasto, nunca o estado conseguiu encontrar utilização adequada. Esteve todo este tempo a torrar ao sol abrasador do Alentejo.

Ainda se falou, no ano passado, que o aeroporto serviria milhares de turistas e as exportações dos produtos da área do Alqueva. A verdade é que se deserto estava, deserto se manteve.

Entretanto, o aeroporto mudou de mãos com a privatização da ANA e num anito já arranjou um projecto para dar trabalho à gente da terra e ocupação ao construído. Nem menos que uma fábrica para fazer a manutenção de aeronaves e para as desmontar. Negócio circular. Construímos em Évora, reparamos na Portela e em Alverca e agora desmantelamos em Beja.

Porquê só agora ? Porque os novos donos da ANA estão no negócio, conhecem muita gente, oferecem contrapartidas, tudo vantagens que o estado não tem nem nunca terá. Mais ou menos como está a acontecer com os Estaleiros de Viana do Castelo. 

Não havia trabalho nem paz social, passou a haver. É por estas razões que as empresas públicas têm prejuízo .

triangulo.jpg

 

publicado por Luis Moreira às 04:00

É esta a mensagem que está a passar.  O PS, sem gás, ajuda, mas a economia a crescer também ajuda. Hoje foram publicados os resultados das principais empresas. Regressaram todas ao lucro incluindo a banca. E a semana passada soubemos que as receitas do IVA e do IRS estão bem acima  do previsto o que dá margem para o governo acenar com a devolução de parte dos impostos.

E, agora, já é possível comparar o provável desenrolar da dívida e verificar que daqui a quatro anos o PSD/CDS propõe 107% do PIB e o PS 117% do PIB.  Quando as taxas de juro estão a 2,5%, e é preciso pagar rápido, antes que subam ( o governo já começou a pagar ao FMI). Estes 10% de diferença que o PS quer gastar são o acumulado dos déficites das contas nacionais que, pelos vistos, o PS quer continuar a alimentar. Gastar mais do que se tem. Ainda nos lembramos desta receita?

“O que aqui está não abre buraco em lado nenhum – é realizável” diz Passos, piscando o olho à solução encontrada pelo PS para a Segurança Social - gasta agora e paga depois.

publicado por Luis Moreira às 00:06

27
Jul 15

A RTP vai gastar 2,3 milhões de euros em higiene e limpeza. É uma boa aplicação dos dinheiros públicos. Veremos se aquilo passa a fazer serviço público e os seus trabalhadores a serem tratados como todos os outros. Porque se a limpeza não chegar aí o fedor mantém-se.

publicado por Luis Moreira às 10:00

Agosto 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


pesquisar
 
Contador