as autoestradas da informação

18
Abr 15

Governo de António Guterres. Ministro da tutela João Cravinho. Presidente da companhia, Norberto Pilar. Todos socialistas.

"a existência de um alegado direito adquirido no contexto da reprivatização da TAP é uma total falsidade, montada a partir do nada", remata o ex-ministro.

Mas há um acordo assinado pelo então Presidente da TAP, Norberto Pilar, e o ex-presidente do sindicato dos pilotos mas que não foi aprovado pelo ministro e muito menos pelo Conselho de Ministros, como manda a Lei que regula a participação de trabalhadores no capital social das empresas em caso de privatização.

É realmente uma falsidade o que os pilotos pretendem mas não foi montada a partir do nada. A habitual "meias tintas"...



publicado por Luis Moreira às 00:33

17
Abr 15

Esta greve pode acabar com a TAP tal a conhecemos. E a curto prazo podemos ter uma TAP miniatura. Em Chipre já aconteceu. O que não podemos ter é uma transportadora aérea com uma dívida colossal que não consegue pagar e uma tesouraria permanentemente dificitária.

O que é verdadeiramente estranho é que os trabalhadores desta e de outras empresas públicas considerem possível que o seu emprego seja para toda a vida mesmo que financeiramente inviáveis. Porque quem paga as contas são sempre os contribuintes e, estes, mais tarde ou mais cedo vão exigir que estas empresas, cumpram.  Há muito que os utentes dos transportes públicos de Lisboa estão contra as greves e, hoje, até a oposição, na Assembleia da República, não pronunciou uma palavra de apoio a esta greve da TAP.

Uma greve de dez dias nesta altura do ano seria sempre um crime para mais quando o objectivo é que 750 pilotos em 2 000 trabalhadores recebam grátis 20% da companhia.

E os sindicatos caminham em sentido sem saída. Em 34 anos perderam 41,9% de trabalhadores. Um artigo inédito, coassinado pelo ex-secretário-geral da CGTP, Manuel Carvalho da Silva, revela as grandes dúvidas dos especialistas quanto ao futuro das estruturas sindicais. 

É no que dá a demagogia e a manipulação política dos trabalhadores.



publicado por Luis Moreira às 19:27

E o PS desce pouco mas desce. A CDU também sobe para os 10,2% . Os portugueses não podem nem syrisam.

Os eleitores que mudam ora votando no PS ora no PSD são os mais independentes e os mais informados. Não vão em promessas e sabem o que se está a passar nos outros países em dificuldades. Como se previa a Grécia é uma vacina.

 

 

publicado por Luis Moreira às 16:16
tags: , ,

O crescimento do investimento privado em 2015 vai ser foi robusto (4%) e vai continuar em 2016 (4,4%). Uma das variáveis do crescimento económico mais penalizadas no programa de assistência financeira está agora a evoluir de forma favorável, graças ao novo pacote de fundos comunitários, aos juros mais baixos que as empresas estão a conseguir quando se financiam e ao interesse crescente de investidores estrangeiros.

A AICEP tem registado “bastante interesse por parte de investidores, com projectos que ascendem a alguns milhares de milhões de euros”.

Neste momento, diz, o organismo acompanha “várias dezenas de projectos” de investimento de várias geografias, em sectores como o automóvel, a agro-indústria, os centros de competências ou a aeronáutica.
De facto, esta semana trouxe novidades na aviação. A Embraer, que tem duas fábricas de componentes de aviões em Évora, anunciou a intenção de reforçar a produção em Portugal, recorrendo a fundos comunitários, para poder fabricar no Alentejo novos modelos de jactos.

E que impacto na criação de emprego ?

inv.jpg

 

publicado por Luis Moreira às 10:00

"Parar já com a privatização", esta é a verdadeira razão que leva os pilotos à greve. Só em 2014 fizeram 22 dias de greve, o que representou 55 milhões de euros de prejuízo. "O problema da TAP está no processo de privatização e no Governo. É preciso parar o processo de privatização e é preciso mudar de Governo. O Governo não tem legitimidade política para o que está a fazer", sustentou o deputado do PS, antes de acusar o actual executivo de ser "obcecado" com as privatizações em fase final de mandato, de ser "pouco transparente" e de não ter espírito de diálogo nem com os partidos da oposição nem com as estruturas sindicais.

O sindicato dos pilotos está a tentar "sacar" o que pode da companhia antes da privatização. É que nenhuma companhia aérea é rentável com as mordomias que os pilotos auferem . Com a privatização a TAP tem que ser competitiva e isso passa por ter custos semelhantes às empresas concorrentes. Só não funciona assim com as empresas públicas em que os prejuízos são cobertos por subsídios do estado ou pela prática de exclusividade  como aconteceu até à semana passada com as rotas para os Açores.

"Qualquer dia pode não haver TAP" diz o presidente da companhia. “Sem dúvida, o Sindicato dos Pilotos está a usar este momento para conseguir tirar o máximo da empresa. Pode ser que tire o máximo e, de repente, não há mais empresa. Acho que o risco não está a ser medido. Esse é o grande problema”, comentou o gestor brasileiro, ao comando da TAP desde outubro de 2000.

publicado por Luis Moreira às 00:37

16
Abr 15

As sondagens vieram  baralhar tudo. O PS disse adeus à maioria absoluta e é agora o PSD que sonha com tal objectivo. Mas é claro que as hipóteses são poucas. Só a teimosia de Passos Coelho leva a que a coligação com o CDS não esteja já concretizada.

Com o CDS em coligação, o PSD tirava ao PS um trunfo eleitoral decisivo. O PS não tem com quem coligar-se. O PCP não quer ( e o PS também não) e os outros partidos e movimentos não são trunfos eleitorais nem têm dimensão eleitoral para fazerem a diferença. Mas com o CDS livre a coligação com o PS é bem possível para fazer maioria e constituir governo. Não seria a primeira vez .

O facto de CDS e PSD se apresentarem em coligação transmite ao eleitorado uma dimensão de estabilidade que nestes tempos conturbados é ainda mais valorizada. Se o PSD não perceber isto o PS pode acenar com essa possibilidade. Formar governo com o CDS.

Diz-se que haverá circulos eleitorais onde o PSD colhe mais votos sozinho que em coligação com o CDS. É provável. O que as sondagens não mostram é o que o PS pode ganhar eleitoralmente se se apresentar disponivel para fazer maioria à sua esquerda e também à sua direita.

 

publicado por Luis Moreira às 15:21

15
Abr 15

Só querem 20% em caso de privatização. Como a TAP já acumula prejuízos e dívida acima de mil milhões de euros, o que os pilotos querem representa 200 milhões de prejuízos. Estão dispostos a entrar com dinheiro fresco nesse montante para a TAP ter capitais próprios positivos ? É que se não estão então sempre é verdade que os pilotos esperam da gestão privada grandes resultados e, então sim, os 20% valem muito dinheiro. É,  isso, ou é a defesa da companhia de bandeira ?

Uma das candidatas à compra da TAP já desistiu. Não é possível com a situação financeira da TAP e com os constrangimentos impostos à gestão da companhia, salvá-la. Resta o estado meter lá o dinheiro( que a UE não deixa meter) sem o qual a TAP não voa ou então seguir o caminho imposto pelas regras da UE e que já foram impostas noutras companhias. Vai à falência, muda de nome e, no seu lugar, aparece uma companhia que será 30% da actual. Em Chipre foi assim.

E 70% dos pilotos e do restante pessoal foram para o desemprego.

publicado por Luis Moreira às 22:27

Descerem as tarifas energéticas para as famílias, pequenas e médias empresas e grandes empresas ? Só pode ser erro. E grande.

As tarifas de gás natural transitórias, destinadas aos consumidores domésticos que ainda não passaram para o mercado liberalizado, vão registar uma descida média de 7,3%.

Para a pequena indústria (com consumos acima de 10 mil metros cúbicos), a diminuição é de 11,3%.

Já a grande indústria (consumos iguais oi superiores a um milhão de metros cúbicos) beneficiarão de uma descida de 12%.

Além da contribuição extraordinária sobre os activos de gás natural da Galp, no valor de 150 milhões de euros, dos quais 50 milhões já foram reflectidos nestas tarifas, a queda dos preços é ainda justificada pela redução das taxas de remuneração pagas à Redes Energéticas Nacionais e à imposição de metas de eficiência.

O efeito positivo da queda do petróleo no mercado internacional acabaria por ser parcialmente anulado pela desvalorização do euro

publicado por Luis Moreira às 20:35

Segundo o FMI o mundo vai crescer a diferentes velocidades

mapa pib.gif

 

 

 

publicado por Luis Moreira às 16:05

As previsões para a economia são todas no sentido do crescimento à roda de 2,0%. A Católica prevê 2,2% e uma das razões é a possibilidade do 1º trimestre ter sido robusto. A anterior projecção apontava para 1,9%. O NECEP justifica esta revisão em alta com a possibilidade de primeiro trimestre forte e a "inexistência de consequências óbvias da crise do BES no andamento da economia".

Se for assim, há margem orçamental para aliviar as empresas e as famílias. As maiores dúvidas mantêm-se à volta de dois pilares : investimento e desemprego que poderão ainda não estar ao nível desejado.

Portugal hoje colocou dívida a juros historicamente baixos e o preço do petróleo subiu para perto de 60 dólares o barril, bem abaixo do estimado no orçamento para 2015, 97 dólares.

publicado por Luis Moreira às 14:44

Abril 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar
 
Contador